Sábado, 12 Março 2016 00:20

O livreiro indica: De bibliotecas e biblioteconomias: percursos

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

 

Se você estuda ou estudou livroBiblioteconomia no Brasil e nunca ouviu falar de Antonio Agenor Briquet de Lemos, sugiro que você questione seriamente a qualidade de sua formação. Na pior das hipóteses, você terá ao menos ouvido falar da editora que leva seu nome, e que até bem pouco tempo, era praticamente a única que dedicava seu catálogo à edição e à tradução de livros de Biblioteconomia e de Ciência da Informação. Passaram - ou deveriam - por nossas mãos clássicos da área, assinados por Yves LeCoadic, F.W.Lancaster ou Jennifer Rowley, e obras mais recentes e incontornáveis, como o Dicionário do Professor Murilo Bastos.

De pai tipógrafo, o Profesor Briquet, além de editor, livreiro e tradutor, foi professor da Universidade de Brasília, diretor da editora daquela instituição e, ainda, Diretor do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict). Para colocar a cereja no bolo, é pai de metade da banda Capital Inicial, e tão roqueiro quanto os filhos.

Parte de toda essa vida dedicada aos livros é dividida no livro "De bibliotecas e biblioteconomias: percursos", lançado em 2015. Não se trata de uma autobiografia do autor - ou melhor, a obra pode ser considerada uma biografia intelectual de Briquet de Lemos, e reúne artigos e palestras do período 1968-2014, além de sua dissertação de mestrado defendida na Loughborough University, do Reino Unido.

E aí você vai se perguntar: "do que me serve ler um artigo da década de 1960? O que isso vai acrescentar a mim?" Em primeiro lugar, convém a gente sempre ter em mente que o mundo não começou no dia em nascemos. Nossas afirmativas categóricas devem sempre ser temperadas por milênios de história - e a Biblioteconomia não é, latu sensu, uma atividade exatamente recente. Ademais, o autor ainda teve a preocupação de retirar informações obsoletas e incluir considerações atualizadas. Os textos trazem, também, referências bibliográficas que podem servir de plataforma para outras leituras.

Além disso, é extremamente enriquecedor perceber que muitas das tensões e questionamentos da carreira - como o currículo ideal, o impacto da tecnologia, o livro do futuro, e a atividade da biblioteconomia como vetor de promoção cultural e educacional - são construtos contínuos: discussões constantes , feitas há décadas, que se enriquecem, desaparecem e retornam, e têm em Briquet de Lemos uma voz fundamental. De brinde, ainda temos artigos e momentos de pura bibliofilia.

Pela sua história profissional, Briquet é um caso raro que consegue conjugar as experiências acadêmica, burocrática-governamental e do mercado do livro. Esse amálgama gerou um pensador de extrema erudição, por um lado, e de pés no chão e crítica afiada, por outro. Acima de tudo, os textos do Professor Briquet revelam um seu maior apego: uma visão profundamente humanista da profissão, em que o papel social do bibliotecário supera tecnologias, técnicas e tecnicismos.

 

DE BIBLIOTECAS E BIBLIOTECONOMIAS: PERCURSOS
Antonio Agenor Briquet de Lemos.
Prefácio de Gilda Maria Whitaker Verri
Brasília: Briquet de Lemos / Livros, 2015
392 p.
ISBN 978-85-85637-57-6
R$ 65,00

Ler 5069 vezes Última modificação em Domingo, 26 Junho 2016 14:41
 Daniel Guilarducci

Sobre o autor: Daniel Guillarducci é bibliotecário por formação, diplomata por profissão e escritor por vocação. Atualmente é Assessor da Divisão de Operações de Difusão Cultural do Itamaraty.

Mais nesta edição: Entrevista: William Okubo »